quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Óscares: Saiba mais sobre os nomeados para Melhor Filme

Lista de nomeados para melhor filme já é conhecida: La la Land: Melodia do Amor e Moonlight estão na corrida como favoritos.


Os nomeados para a Cerimónia de Entrega dos Óscares já são conhecidos. A cerimónia de dia 26 de fevereiro que terá Jimmy Kimmel como apresentador, tem como nomeados para Melhor Filme:

O Primeiro Encontro:


Fãs de ficção científica e não só estão rendidas ao provocador thriller de Denis Villenueve. O realizador de Blade Runner, O Homem Duplicado e Sicario, que mal terminou O Primeiro Encontro começou a trabalhar no Blade Runner 2014, conquistou a Academia e é um dos candidatos a melhor filme. O filme conta com Amy Adams na pele de Louise Banks, uma especialista em linguística, que se reúne com uma equipa de elite para investigar misteriosas naves espaciais que aterram em vários pontos do globo. Numa luta contra o tempo, procuram-se respostas. Mas nesta corrida não é só a vida de Banks que está em perigo, mas de toda a Humanidade.

Vedações:


Denzel Washington no papel de Troy e a magnífica Viola Davis como Rose abrilhantam Vedações. O filme dirigido por Denzel Washington traz para o grande ecrã a peça de teatro homónima que estreou em 1983. Conta a história de um trabalhador da classe média afro-americana que luta contra as relações raciais nos Estados Unidos, em Pittsburg, na tentativa de subsistir com a sua família em 1950. Numa altura em que as questões raciais continua a ser um dos temas mais sensíveis nos EUA, é imperativo ver este filme.

O Herói de Hacksaw Ridge:


Dez anos depois, Mel Gibson foi para trás das câmaras e a magia aconteceu: a saga de Desmond T. Doss está nomeada para melhor filme. Toss é um médico do exército, objector de consciência, que se recusa a pegar numa arma e matar quem quer que seja, mesmo que a sua vida esteja em perigo. Mais que a coragem de Toss, é a força dos ideais inabaláveis que lhe guiam o caminho, numa sangrenta Segunda Guerra Mundial, e que o tornam no primeiro Opositor Consciente da história americana a receber a Medalha de Honra do Congresso. E se começar a achar que o filme é morno, prepare-se para uma segunda parte com mais acção que explica porque a Academia escolheu O Herói de Hacksaw Ridge para as nomeações.

Hell or High Water – Custe o que custar:


“God, I love West Texas”. A frase de Jeff Bridges, na pele de Marcus Hamilton, pode abrir-lhe o apetite sobre o nomeado Hell or High Water – Custe o que custar. Se precisa de mais segue o mix: Toby, um pai divorciado em busca de uma vida melhor para o filho, e Tanner, um ex-presidiário com tendências violentas. As personagens de Chris Pine e Ben Foster são dois irmãos a viver no Oeste que decidem assaltar todas as sucursais do banco que está a penhorar a propriedade da família. A aventura dirigida por David Mackenzie tem mais uma personagem em cena: um Ranger texano que tem apenas um objectivo antes da reforma, um triunfo final. Estão encontrados os elementos que permitem cozinhar um filme do Oeste que sai disparado para os Óscares.

Elementos Secretos:


O filme de Theodore Melfi entrou na órbita das nomeações. Elementos Secretos traz ao grande ecrã a história de três mulheres afro-americanas que trabalham na NASA e são as responsáveis pela operação que leva ao lançamento do astronauta John Gleen para a órbita. Katherine Johnson, Dorothy Vaughn e Mary Jackson não são apenas as personagens poderosas da história. São a personificação da confiança nas próprias ideias e projectos como inspiração para os grandes-feitos. E ultrapassam questões como género e raça na concretização dos sonhos.

La La Land: Melodia de Amor:

Dança na corrida como favorito. O musical de Damien Chazelle igualou Titanic (1997), de James Cameron, e Eva (1950), de Joseph Mankiewucs, arrecadando 14 nomeações. Ryan Gosling e Emma Stone voltam a encontrar-se, depois de Amor, Estúpido e Louco e Força Anti-Crime, num dos maiores sucessos de 2016. Aplaudido em todos os festivais, só no fim-de-semana de estreia arrecadou 4 102 091 dólares nos EUA.Um pianista de jazz apaixona-se por uma aspirante a atriz em Los Angels, mas isso é apenas um pequeno detalhe. O que conta é todo o resto do filme.

Lion, a longa estrada para casa:


Garth Davis vê o seu Lion, a Longa Estrada Para Casa na corrida para Melhor Filme. A adaptação do livro homónimo conta a história de uma criança indiana adoptada por um casal australiano. O pequeno rapaz de cinco anos perde-se nas ruas de Calcutá, a milhares de quilómetros de casa. Até conhecer o casal que lhe muda a vida, sobrevive a vários desafios. 25 anos depois decide retomar às suas raízes. “Este filme fala sobre a maternidade e a memória, de como lidamos com a memória”, disse Nikole Kidman, que interpreta a mãe adoptiva de Saroo, interpretado por Dev Pate.

Manchester by the Sea:

O terceiro filme de Kenneth Lonergan tem acolhido a simpatia da crítica. A história de Lee Chandler forçado a regressar a casa pela morte súbita do irmão, após um ataque cardíaco parece cruzar da melhor forma o caminho de Kenneth Lonergan e Cassey Affleck. Machester-by-theSea, cidade que dá nome ao filme é o cenário, mas é Affleck no registo de qualidade habitual que juntamente com Michelle Williams, Kyle Chandler e Lucas Hedges ajudam a tornar o filme num dos que não pode perder. Isso, e Kenneth Lonergan, que qualquer cinéfilo tem que ter na agenda de realizadores a seguir.

Moonlight:

Barry Jenkins leva ao grande ecrã Moonlight e Moonlight leva a crítica a aplaudi-lo. Vibrar com Black, interpretado por Trevante Rhodes, na fuga de um caminho fácil da criminalidade e de drogas em Miami não vai ser difícil. Para Black é uma jornada de autoconhecimento, para o próprio Jenkins “foi como uma terapia agressiva. Para mim não é só um filme”, disse o realizador.

Sem comentários:

Enviar um comentário