Karen Black


(1939-2013) Morreu a actriz das mulheres normais dos anos 1970

Black afirmou-se nos anos 1960 e 70, mas depois não recebeu de Hollywood a atenção que merecia






Para o bem e para o mal, Karen Black, que morreu quinta-feira em Los Angeles aos 74 anos, foi uma das actrizes que marcaram e ficaram marcadas pelos "anos de ouro" da "nova Hollywood", a explosão de talento jovem que mudou a meca do cinema nos anos 1960 e 70.


easy rider
easy rider


Estreou-se no cinema sob a direcção de Francis Ford Coppola, contracenou com Jack Nicholson, Dennis Hopper e Peter Fonda em dois dos filmes centrais dessa época - Easy Rider e Destinos Opostos - e rodou com Robert Altman e Alfred Hitchcock. Mas, como muitas das suas colegas de geração, Black acabaria por não ser condignamente aproveitada pela mesma Hollywood que a acolhera de braços abertos. Passados os anos 1970, seria confinada a pequenos papéis ou a aparições especiais, maioritariamente em filmes de terror, séries de televisão ou produções de pequeno orçamento.











Natural de Park Ridge, no estado do Illinois, Black tivera aulas com o lendário professor Lee Strasberg e começara carreira no teatro nova-iorquino. O seu primeiro papel no cinema foi num dos primeiros filmes de Coppola, You"re a Big Boy Now (1967), mas o seu nome ficou ligado a três das obras-chave do novo cinema americano dessa época. Primeiro: Easy Rider (1969), o road movie contracultural de Dennis Hop-per, onde tinha um pequeno papel como uma prostituta a quem Peter Fonda passa uma pastilha de ácido. Depois:Destinos Opostos (1970), de Bob Rafelson, uma das mais perfeitas articulações do mal-estar americano da época, que lhe valeu a nomeação para o Óscar de melhor actriz secundária. Finalmente: Nashville (1975), o clássico de Robert Altman sobre os bastidores da capital da música country, onde Black, no papel de uma cantora veterana, interpretava canções que ela própria escrevera.










Em conjunto, os três filmes cristalizaram a sua imagem como actriz de composição atenta às "mulheres normais" às quais o cinema americano até aí raramente fizera justiça.











Black participou noutros filmes importantes da década: Drive, He Said, estreia na realização de Jack Nicholson (1970); Os Complexos de Portnoy(1972), de Ernest Lehman, baseado no romance de Philip Roth; a adaptação de O Grande Gatsby de F. Scott Fitzgerald por Jack Clayton (1974), contracenando com Robert Redford e Mia Farrow; ou The Day of the Locust(1975), de John Schlesinger, baseado no romance de Nathanael West. Mas participou também em produções mais "comerciais", como o filme-catástrofeAeroporto 75 (1974), Férias Macabras (1976), ao lado de Bette Davis, eCapricórnio Um (1978). E fez parte do elenco do último filme de Hitchcock, a comédia policial Intriga em Família (1976).











Como aconteceria com muitas das suas colegas da mesma idade (Jill Clayburgh, Katharine Ross, Brenda Vaccaro, Eileen Brennan ou Shelley Duvall), os anos 1980 não lhe foram favoráveis. Contam-se pelos dedos os papéis de peso que lhe couberam em sorte a partir daí: Volta Jimmy Dean, Volta para Nós (1982), de novo sob a direcção de Robert Altman; OsInvasores de Marte (1986), de Tobe Hooper; ou uma pequena participação no último (e inacabado) filme de River Phoenix, Dark Blood (1993). Tornou-se numa espécie de "musa" dos cineastas de género, papel no qual, aliás, esteve presente no Fantasporto em 2007, reforçado pela sua participação no controverso A Casa dos Mil Cadáveres (2003), de Rob Zombie.











Diagnosticada em 2010 com um raro cancro, Black continuaria a rodar intermitentemente. Morreu quinta-feira na sua casa em Los Angeles, seis meses após ter reunido 80 mil dólares junto de amigos e fãs para financiar tratamentos experimentais. A notícia foi divulgada no próprio dia pelo seu quarto marido, Stephen Eckelberry, com quem era casada desde 1987.

JORGE MOURINHA
12/08/2013






Nome completo Karen Blanche Ziegler

Nascimento 1 de junho de 1939
Nacionalidade norte-americana
Morte 8 de agosto de 2013 (74 anos)
Ocupação Atriz, Roteirista, Cantora, Compositora
Atividade 1959–2013
Cônjuge Charles Black (?; divorciada)
Robert Burton (1973–1974; divorciada)
L. M. Kit Carson (1975–1983; divorciada)
Stephen Eckelberry (1987–2013; her death)



Karen Black

Karen Black



Biografia

Década de 1960

Karen Black entrou para a universidade Northwestern em Chicago, com 15 anos e de lá saiu dois anos mais tarde. Estudou com Lee Strasberg em Nova Iorque e interpretou diversos papéis na Broadway. Iniciou-se no cinema em You're a Big Boy Now deFrancis Ford Coppola (1966). Depois e até 1968 trabalhou para a televisão nas séries The F.B.I., Run for Your Life e Os Invasores. Em 1969 entra em Hard Contract com Lee Remick, e obtém algum reconhecimento com Easy Rider.

Década de 1970

Após o sucesso do filme, Karen Black surge no filme para televisão Hastings Corner (1970), antes de ser nomeada para um Óscar nesse mesmo ano, pela sua interpretação em Five Easy Pieces. É premiada com um Golden Laurel, um NBR Award, umNYFCC Award e um Golden Globe. Depois tornou-se na heroína de Jack Nicholson em Drive, He Said (1971). Depois obtém os papéis principais femininos em A Gunfight e Born to Win. Antes do grande sucesso de 1975 com Airport 1975 ao lado deCharlton Heston, Karen surge em Cisco Pike de Bill L. Norton, Portnoy's Complaint (1972) de Ernest Lehman, The Outfit de John Flynn e Rhinoceros de Tom O'Horgan. Todos estes filmes são feitos em pouco mais de dois anos. Após o sucesso de Airport 1975 e de Trilogy of Terror (com o qual receberia um TV Land Award em 2006), teria um papel em The Day of the Locust(1975) ao lado de Donald Sutherland.

Em 1975, em Viena, e durante as filmagens de Crime and Passion com Omar Sharif, são lhes propostos dois filmes: W.C. Fields e eu de Arthur Hiller, e o último filme de Alfred Hitchcock, Family Plot. «Claro que a questão não se colocava. Trabalhar com Hitchcock seria uma experiência apaixonante, mesmo se quisesse o outro papel.», declarou no documentário de Laurent Bouzereau Plotting Family Plot 

O seu papel de raptora no filme seria a mais famosa da sua carreira. Após o sucesso do filme Karen Black leva uma Medalla Sitges en Plata de Ley pelo seu desempenho emBurnt Offerings, um filme sobre uma casa assombrada. Depois vira-se para a ficção científica com Capricorn One. Segue-se, com Lee Van Cleef, The Squeeze, e depois In Praise of Older Women (1978). Participa no seu primeiro filme de guerra com 1922 (1978), e num filme de terror com Killer Fish (1979).

Karen Black faleceu em 8 de agosto de 2013, aos 74 anos, segundo comunicado publicado pelo produtor Stephen Eckelberry, com quem ela era casada.


Karen Black

Karen Black

Karen Black


Karen Black com Five Easy Pieces e fácil Rider co-estrela Jack Nicholson em 1970.

Karen Black
karen black

Karen Black

Karen Black

Karen Black

karen black

karen black

karen black

karen black

karen black

karen black

karen black


Imagens e textos (tradução automática), colhidos da internet


Sem comentários:

Enviar um comentário